Infelizmente, o Google Assistente só está disponível em inglês por enquanto. Português e outros idiomas devem ser incluídos em breve, mas não há uma data definida. De qualquer forma, é possível brincar com ele conversando em inglês, caso você conheça o idioma.

Sempre que ele dá uma resposta, já traz algumas sugestões de perguntas que você pode tentar fazer na sequência, evitando o trabalho de digitar. Fora isso, dá para dar um positivo ou negativo para o Assistente saber se interpretou certo ou errado a conversa.

De acordo com o contador de downloads da Google Play, o Allo já foi baixado mais de 5 milhões de vezes. O primeiro milhão de downloads inclusive foi alcançado no primeiro dia em que ele esteve disponível para baixar, isso sem contar o número de usuários no iOS.

Snowden disse para não usar o Allo?

Novamente tocando na questão da privacidade, o Allo tem sido criticado por muitos pelo fato de as conversas dos usuários não serem protegidas por padrão via criptografia de ponta a ponta. A Google disse inicialmente que incluiria isso, mas resolveu eliminar o recurso para que o Assistente fosse capaz de fazer mais pelos usuários.

Entretanto, isso significa que existe a possibilidade de a empresa coletar dados sobre os assuntos que estão sendo tratados, bem ao estilo “Compartilhamento de conta entre WhatsApp e Facebook”. Por conta disso,Edward Snowden, conhecido por delatar o esquema de vigilância global promovido pelo governo dos EUA, chamou o Allo de “Google Vigilância” e não recomenda o uso do app.

Precisamos lembrar também que o Allo possui o modo anônimo, totalmente criptografado, mas acredita-se que os usuários comuns não queiram se dar ao trabalho de utilizar a ferramenta, mesmo ela estando bem visível ao iniciar uma nova conversa com alguém.

Mas e aí, o que você achou do Allo? Será que tem futuro ou vai ser só mais uma tentativa frustrada da Google de entrar no mercado de mensageiros? O app tem suas vantagens, que são bem interessantes, mas peca um pouco em segurança.

Fonte: Tecmundo