Como lidar com os “sobrinhos” no design

Um dos assuntos mais abordados por designer esses dias vem sendo a existência do “sobrinhos”
do design  essa prática vem se tornando rotineira no mercado e se você e designer precisa entender,
como se sair disso e principalmente valorizar seu trabalho de uma maneira que vá te proporcionar um
retorno maior para você e seus clientes.


Ultimamente o que mais vemos nas redes sociais são empresas e profissionais no mercado que oferecem todo tipo de trabalho e solução com um preço bem abaixo do mercado. Quem nunca viu um anúncio que dizia $5 por um logotipo!? Sim isso e serio mais não e algo para perder a cabeça sabe, muitas vezes isso acontece por que o próprio designer não valoriza seu trabalho,

Todo designer se sente, um pouco, oprimido pela sociedade.
Afinal, poucas pessoas realmente conhecem a importância do design, e menos pessoas ainda dão valor aos trabalhos prestados pelos designers.

As pessoas não dão valor ao design pois os designers não se dão o valor da forma certa.
Grande parte dos designers acabam agindo feito taxistas “o cliente fala o que deseja, o designer produz, o cliente aprova, o designer recebe, fim”.

Infelizmente, muitos designers não sabem mostrar o valor da sua profissão.
Quando não a um preparo fica muito difícil “sobrinho”, uma vez que para o cliente “o designer apenas desenha e o sobrinho pode fazer isso”.

O designer é o profissional capaz de fazer a diferença em qualquer projeto. O designer pode levar qualquer produto ao sucesso.

Mas se o designer não sabe demonstrar isso, e ele apenas aborda sobre seus duradouros estudos em cores, tipografia, grids, etc… Você precisa entender que o cliente não precisa saber os termos técnicos, ele precisa ter resultados e nessa hora que você precisa prestar mais atenção.  Se você e um bom artista mais não sabe mostrar os ganhos que o cliente vai ter ao escolher seu trabalho as provabilidades de da errado e ele acabar procurando outro profissional são grandes,

Assim, o principal motivo que leva a desvalorização da profissão é a própria atitude dos designers.

O valor do design 

Com uma atitude errada, o designer não sabe transmitir o real valor do design. Por este motivo, a maioria dos projetos de design são considerados caríssimos, isso porque os benefícios e os resultados de um bom design não se sobressaem.

O designer adora se valorizar e cobrar o justo – exaustivamente justo – por cada um dos seus projetos. Essa atitude não está errada, mas o designer se esquece que a sua principal missão é contribuir para a sociedade e melhorar a vida das pessoas, acima de tudo.

É preciso ter amor pela profissão e saber que o valor está além de um preço justo, está no sucesso ao qual você pode levar o seu cliente e os frutos que virão com isso. O engraçado é que o designer se valoriza tanto, mas não sabe defender seus próprios projetos para o cliente.

E mais uma vez essa prática contribui para mostrar ao cliente que o designer realmente só está ali para fazer o que o cliente quer ver. O designer estuda anos a fio para aprender criar soluções, mas não mostra aos clientes que seus projetos são as soluções que ele precisa.

Um bom designer sabe como reconhecer o perfil do público e atraí-lo produzindo projetos que conquistem. Porém,
a partir do momento que não existe a defesa do projeto, o designer deixa de criar soluções que façam a diferença.

E ai que você como designer precisa tomar uma atitude.

O designer que estuda e escolhe a cor verde com um propósito verdadeiro, mas permite que o cliente troque para a cor vermelha sem mostrar para ele o propósito e os benefícios da cor verde naquele contexto, convencendo o cliente da melhor decisão, tira completamente o valor da profissão do design.

A partir do momento que o designer passa a apresentar seus projetos, mostrando os benefícios, expondo os resultados e defendendo cada detalhe, o cliente passa a valorizar muito mais o trabalho do designer te trazendo um lucro e um reconhecimento, e isso e extremamente importante para seu portfólio.

Agora vamos intender porque a prostituição e culpa dos designers?

Acabamos de ver que as atitudes dos designers levam a total desvalorização da profissão. Assim, a partir desse momento qualquer um que saiba trabalhar um pouco com Corel, ou Illustrator, passa a ser um designer.

Mas existe ainda um outro fator que contribui para que empresas ofereçam soluções a preço de banana:
a falta de oportunidades. Veja bem, existem realmente clientes que acham um absurdo pagar preços altíssimos pois designers não mostram o seu valor. Mas também existem os que não tem oportunidades, e esses são muitos.

Entenda o seu cliente

Muitas vezes o cliente não tem um logotipo bem definido, muito menos branding. Mais esta decidido a
aumentar suas vendas e então procura um bom profissional pra ajudá-lo,

Ele vai até um designer, aquele cheio de valor, e solicita um orçamento para um logotipo. Sem conhecer muito da história e das paixões de do cliente pelo seu negócio, e ainda desconhecendo o potencial da marca, o designer cobra o preço de mercado e o que considera justo.

O cliente achou muito caro e no momento não consegue pagar o preço pedido a ele, então ele já desistindo de ter essa tão sonhada logo, chega em casa e por distração abre o Facebook, naquele momento uma luz aparece em seu caminho. o cliente encontra a possibilidade de ter um logotipo para sua humilde empresa por apenas US$ 5. Ele nem pensa duas vezes e adquire o seu logotipo.  

Com o passar do tempo o cliente começa a utilizar o logotipo em sua empresa, um logotipo feito sem qualquer tipo de estudo aprofundado, e nota que, apesar de ter conquistado seu sonho, o logotipo não fez muita diferença e não trouxe resultados. ele agradece por não ter pago o designer, teria sido um desperdício.

Se o ele soubesse que o designer poderia fazer toda a diferença e levá-lo ao sucesso,
ele não teria se decepcionado. 

O que quero mostrar com essa pequena história é que a falta de oportunidade que os designers dão, além de suas atitudes, contribuem para esse quadro triste e rotineiro.

Se o designer tivesse reconhecido as paixões do cliente, e visto que a empresa dele tinha potencial, e desse condições favoráveis para que o cliente conseguisse ter seu tão sonhado logotipo, tudo seria diferente.

O o cliente acreditaria no valor do design, com o excelente trabalho ele teria resultados e,
ainda sim, se tornaria um cliente fiel que recompensaria muito o designer pelas oportunidades que
recebeu. E este processo não é desvalorizar o trabalho como designer oferecendo “preços” mais favoráveis.

Assim, você, como designer, está cumprindo a sua missão de contribuir para a sociedade e melhorar a
vida das pessoas acima de tudo. O designer, é claro, não precisa cobrar valores de US$ 5 e precisa
analisar caso a caso, mas deve oferecer oportunidades para que o cliente, e outros como ele, sem muito
investimento – no momento, consiga ter o melhor em soluções.

Falta no mercado profissionais apaixonados em design, profissionais que saibam mostrar o seu valor e façam a diferença mostrando a força e a capacidade do design trazer resultados.  Afinal, design é uma disciplina puramente estratégica acima de qualquer outra coisa.

Esse “buraco” no mercado por tanto, é preenchido por empresas “espertas” que sabem que vão “capturar”
aqueles que mais sonham em ter um logotipo sem muitos custos, e acabam ficando no prejuizo.

Enfim sabemos que os sobrinhos estão ai no mercado mas eu acredito que a partir do momento que você como designer e profissional que e entenda a situação saiba lidar com tudo isso, o mundo dos designers vai pra frente.

Deixar um comentário