Software Livre: por onde começar – Parte I

Olá companheiro(a), com esta série de artigos busco explicar um pouco o que é o Movimento Software Livre e qual meu envolvimento com o mesmo. Este primeiro artigo tem como objetivo falar sobre o Sistema Operacional GNU/Linux, mas não pense que Software Livre se remete apenas a isso, Software Livre é antes de mais nada um movimento social e político, é uma filosofia, uma revolução. Para muitos talvez o termo Software Livre seja desconhecido, pouco utilizado, ou até referenciado a um kernel de um sistema Operacional, denominado Linux, isso mesmo, Linux não é o Sistema Operacional, ele é só o kernel, apenas o coração do Sistema, vamos a uma breve explicação jovem padawan: Quando você usa um computador(desktop, notebook, smarthphone, tablet, etc), na maioria das vezes(não gosto de afirmar com certeza, o mundo é grande demais pra eu dizer sempre) existe um Sistema Operacional(SO) carregado nele, e como o próprio nome já diz: é o Sistema para o usuário Operar, usar, executar. O SO muitas vezes não é notado, pois o objetivo do usuário é utilizar uma aplicação, um programa específico, ou seja, se você quiser acessar a rede social Diáspora(recomendo), você teria que acessar através de um navegador de internet, que esse por sua vez é a aplicação, você poderia executar a mesma aplicação em Windows, GNU/Linux, IOS, Android, FirefoxOS,  logo você não está usando somente o SO, você está usando o SO pra poder executar a aplicação. Veja agora abaixo como um Sistema Operacional se comporta. Software - Kernel - Hardware Como podemos ver na imagem acima, em um computador existem basicamente 3 camadas: Aplicações: são os programas, por exemplo, um navegador de internet, um processador de texto, uma IDE de desenvolvimento, um interpretador de comandos, e o diabo a quatro, ou seja, quando você usa algum computador, seu objetivo é na maioria das vezes utilizar um destes programas, que pra ficar mais jóiado vamos chamar de Software, onde uma característica principal do Software é porque ele não é algo físico, e sim lógico, ou melhor, ele não é palpável. Periféricos físicos: São todos os periféricos que fisicamente fazem o funcionamento da máquina, ou seja, teclado, mouse, alto-falantes, microfone, webcam, nesse caso até memória, CPU, disco rígido, e placas auxiliares entram. Diferentes do Softwares, estes periféricos são palpáveis, são físicos, e também temos um termo arretado pra eles: Hardware. Kernel: Por sua vez, é o núcleo do SO, ele é quem faz a comunicação entre o Software e o Hardware, por exemplo, o usuário deseja a partir do LibreOffice Writer imprimir um documento de texto, temos aí então o Software Processador de Textos, e o Hardware Impressora, então alguém precisa cuidar pra que essa impressão aconteça e isso quem faz é o núcleo, ele leva o documento digital até o periférico de saída, gerando assim um documento físico. Pois bem, você entendeu como funciona um SO, mas e o Software Livre onde entra? isso você só verá no próximo artigo, hehehe… Até a próxima, e Saudações Livres a todos! 🙂

Deixe uma resposta

Open chat